Browsing Tag

prevenção

Saúde Integrativa

10 sinais de que você está sob estresse

Se você tem acompanhado o que eu tenho compartilhado já deve ter lido aqui sobre os efeitos do estresse em nossa saúde. O estresse é um fator comum a maioria das pessoas que consultam comigo.  Às vezes estamos em um ritmo tão acelerado e automático que acabamos achando que “estar estressado” é o nosso estado “normal” de ser.

O nosso corpo e mente não são sutis. Eles estão constantemente enviando sinais. Às vezes ouvimos e: comemos quando temos fome, bebemos quando temos sede, e de preferência dormimos quando cansados. Mas será que somos tão sensíveis quando a causa do nosso desconforto é o stress?

Eu já tive mais de uma paciente que no início do acompanhamento comigo referiu não sentir fome, sede ou vontade de ir ao banheiro. Na maioria das vezes, quando o nosso corpo e mente estão desesperadamente tentando nos desacelerar, nós fingimos não ouvir. Apesar disso, os sintomas de estresse são altos e claros. Você sabe quais são?

Aqui estão os dez principais sintomas de stress:

1. Insônia

2. Dores de cabeça

3. Dor no pescoço / dor nas costas

4. Pressão arterial elevada

5. Falta de ar

6. Problemas gastrointestinais (prisão de ventre, diarreia, gases, dor abdominal, azia, refluxo)

7. Irritabilidade

8. Fadiga

9. Irregularidades menstruais

10. Choro

Você tem algum destes sintomas? Se sim, seja honesta consigo mesma. O que você faz quando você experimenta qualquer um deles? Pára, pensa sobre possíveis causas para os sintomas e cuida melhor de si mesma? Ou você simplesmente toma um comprimido?

Se você pesquisar os medicamentos mais vendidos, irá perceber que quase todos eles são direcionados a tratar exatamente esses mesmos sintomas de estresse. Isso só pode significar uma coisa.

Nossos corpos estão fazendo o melhor que podem para nos enviar um sinal claro de que não estamos fazendo um bom trabalho cuidando de nós mesmas. Este é o significado de nossos sintomas de estresse. Mesmo assim, tratamos os sintomas com medicação, em vez de gerenciar nosso estresse.

Uma dor de cabeça? Ibuprofeno ou paracetamol. Fadiga? Café, chá ou uma bebida energética. Sintomas gastrointestinais? Antiácidos ou inibidores da bomba de prótons. Estes vários comprimidos funcionam. Eles fazem sintoma melhorar ou desaparecer completamente. Certo?

Porém, o que falta nesta equação é a noção de prevenção do stress. Fazer um sintoma desaparecer  temporariamente não é o que seu corpo precisa. O que ele realmente precisa é que você descubra por que esse sintoma está acontecendo em primeiro lugar, ou seja, qual é sua causa.

Quando você tem uma dor de cabeça de tensão, o seu corpo está lhe dizendo que ele precisa de alguma coisa: mais sono, ou menos ansiedade sobre seu trabalho ou de mais atenção na sua vida pessoal. Quando você tem uma digestão ácida por exemplo, precisa de menos cafeína, dias de trabalho mais curtos e mais divertidos.

A próxima vez que você experimentar algum desses sintomas, pare e ouça. Antes de correr para o seu armário de remédios ou para sua farmácia local, perceba que seu corpo está tentando lhe dizer alguma coisa. Então, ouça e aprenda.

Se você quiser conversar sobre como ouvir e identificar o que o seu corpo está precisando, clique aqui. Vou adorar lhe mostrar o quão entusiasmante e divertido pode ser cuidar de si mesma!

Gostou? Compartilhe!

Artigos

As 7 principais causas de adoecimento

Quando confrontados com uma doença crônica ou diagnóstico de uma doença auto-imune, é fácil se perguntar “Por que eu?”

Como é que algumas pessoas que comem uma dieta ocidental padrão parecem ser livre de doença, enquanto outros que fizeram tentativas para mudar seus hábitos alimentares ainda lutam com doenças crônicas e câncer?

A verdade da questão é que não há “uma única coisa” que influencia se você vai desenvolver uma doença auto-imune ou uma doença crônica. Vários aspectos do seu ambiente interagem com seus genes para criar um estado de saúde ou doença. Aqui estão os 7 principais fatores que influenciam o desenvolvimento de doença.

  1. Deficiências nutricionais

A saúde ideal requer um máximo de micronutrientes, ou seja, as vitaminas, minerais, gorduras essenciais e antioxidantes na sua dieta. Dietas que não têm frutas e vegetais suficientes não possuem as vitaminas e minerais que de que seu corpo precisa para prosperar. Uma dieta com frutas e legumes insuficientes e, portanto, micronutrientes insuficientes, tem sido associada a taxas mais altas de câncer, diabetes, pressão alta, doenças cardíacas e esclerose múltipla.

  1. Sensibilidades alimentares não reconhecidas

A sensibilidade ao glúten é a sensibilidade alimentar mais comum na sociedade ocidental, e mesmo assim 90% de nós não relatam problemas com a digestão ou outros problemas gastrointestinais. Sensibilidades alimentares são muitas vezes uma parte invisível de muitas doenças, incluindo problemas psicológicos, problemas neurológicos, problemas auto-imunes, erupções cutâneas, asma, alergias, e muito mais. Se você tem um problema crônico de saúde, tente seguir uma dieta livre de glúten por um mês – você pode sentir-se melhor do que você se sentiu em anos.

  1. Excesso de toxinas

Hoje, o nosso ambiente é cheio de poluição e toxinas excretados pelos veículos, fábricas, plásticos em nossas casas, mercúrio em obturações dentárias, e sprays químicos agrícolas. Estes produtos químicos interagem com as nossas células, com os sinais que são enviados entre as células, e com as nossas mitocôndrias, interrompendo a função normal e aumentando a inflamação. Estas toxinas aumentam tanto a probabilidade de contrair uma doença crônica como a gravidade dos sintomas da doença. Reduzir a sua exposição aos plásticos, solventes e metais pesados irá ajudá-lo a alcançar e manter uma boa saúde, assim como o aumento de consumo de vegetais e frutas vermelhas, o que melhora o processamento e eliminação dessas toxinas.

  1. O excesso de estresse

O estresse é necessário para a vida. Sem o stress de gravidade, os nossos ossos e músculos se dissolveriam. O estresse crônico, porém, perturba o equilíbrio hormonal e aumenta a inflamação em geral. Praticar meditação ou outra atividade de redução de estresse diariamente pode ajudar a reduzir os níveis de estresse e proteger as células da inflamação.

  1. Exercício inadequado

Nossos antepassados andavam 3-9 milhas em média a cada dia, e nosso cérebro e corpo esperam que a gente se mova diariamente. Atividade física insuficiente ao longo de toda uma vida tem muito impacto nas chances de desenvolver demência antes da idade de 60 anos. O exercício regular também pode melhorar o humor e a diminuir a inflamação no corpo.

  1. Sono inadequado

Há muitos estudos que ligam a qualidade e duração do sono com a saúde. Dormir adequadamente é importante no gerenciamento do estresse, reduzindo a fadiga, proporcionando equilíbrio hormonal, e promovendo a saúde celular. O sono é a oportunidade do corpo para curar-se e crescer. Não estar recebendo de 7 a 9 horas de sono por noite interrompe muito a biologia corporal normal. Mesmo se você acha que fica bem com menos de 7 horas de sono, seu corpo paga um alto preço e se torna mais suscetível a um ataque cardíaco, obesidade, diabetes, além de declínio precoce da memória e problemas auto-imunes.

  1. Enzimas ineficientes (DNA)

Cada um de nós tem uma combinação única de enzimas eficientes e ineficientes, cortesia do DNA que herdamos de nossos pais. É a interação entre a eficiência e ineficiência dessas enzimas com nossas escolhas de dieta e estilo de vida que determinam quais as doenças crônicas que adquirimos. Consumindo uma dieta rica em nutrientes, reduzindo o risco de alergias alimentares, comendo e vivendo orgânicos, seguindo uma prática de redução de estresse regularmente, e dormindo 7 ou mais horas de sono por noite reduz drasticamente o risco dessas enzimas ineficientes levarem a uma doença crônica.

Em última análise, as nossas escolhas de dieta e estilo de vida são responsáveis por criar tanto saúde, energia abundante, alegria e uma mente clara ou problemas com a fadiga, confusão mental, dor e outras queixas físicas. A doença começa com uma química quebrada em nossas células, que surge a partir de nossa escolhas de dieta e estilo de vida. Coma e viva para suas células hoje e sinta-se melhor amanhã.

Terry Wahls, autora, médica, professora, pesquisadora e paciente reverteu a esclerose múltipla, uma doença crônica através da alimentação e mudanças de estilo de vida.

http://www.healthy-holistic-living.com/top-7-reasons-get-diseases.html