Browsing Tag

alimentação saudável

Receitas

Arroz vermelho com leite de coco e shimeji

Essa receita é deliciosa, simples, nutritiva, e por isso é ótima para fazer quando receber amigos em casa (se você contar que é vegana e sem glúten eles não vão acreditar). Eu adoro a culinária baiana, e acho a combinação de leite de coco com coentro perfeita, já que é levemente doce, fresca e super cremosa. A primeira vez que eu fiz essa receita Continue Reading

Receitas, Uncategorized

Brownie de batata doce

Feliz 2015 a todos! Eu acho que vai ser um ano incrível e mal posso esperar para ver o que ele trará.  Um novo ano é um momento muito emocionante, pois é uma grande ocasião para fazer mudanças em sua vida e começar a trabalhar para novos objetivos. Contudo, muitas promessas feitas nessa época tendem a ser restritivas e irreais, razão pela qual muitas pessoas abandonam logo após uma semana ou mais. Em vez disso, creio que o Ano Novo seja um momento para definir intenções e objetivos que você possa trabalhar lentamente ao longo dos próximos doze meses, de modo que nesta altura no próximo ano você se sinta como um super versão de si mesmo!

Então porque não começar o ano com a intenção de eliminar ou diminuir o açúcar da sua alimentação? De acordo com estudos realizados em ratos, o açúcar é 8 vezes mais viciante do que a cocaína¹. Além disso, tem sido demonstrado ser uma substância que causa inflamação crônica, o que leva ao aumento de risco de grande parte das doenças crônicas, como diabetes, doenças cardíacas², demência, obesidade e câncer³, além de acelerar o envelhecimento, baixar a imunidade e ser uma causa comum de acne.

Quer mais um motivo para abandonar de vez o açúcar? O nosso corpo só consegue metabolizar uma quantidade limitada de açúcar. De acordo com a Organização Mundial da Saúde – OMS o corpo metaboliza seguramente apenas 6 colheres de chá dessa substância por dia. Os dados da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa mostram que o Brasil é um dos maiores consumidores mundiais de açúcar. O brasileiro consome em média 150 gramas de açúcar por dia, o equivalente a 37 colheres de chá. Todo esse açúcar em excesso é metabolizado em gordura visceral, levando todas as doenças metabólicas crônicas citadas acima.

Quatro gramas de açúcar equivale a cerca de uma colher de chá , e eu recomendo fortemente que limite sua ingestão diária de frutose a 25 gramas ou menos de todas as fontes, incluindo as naturais, como frutas. Isso equivale a pouco mais de seis colheres de chá de açúcar por dia.
Se você apresenta resistência a insulina e/ou leptina (diabético, tem hipertensão arterial, está acima do peso ou toma estatinas), seria adequado se restringisse seu consumo total de frutose para menos de 15 gramas por dia, até que tenha normalizado os níveis de insulina e leptina.

Então, para te ajudar a acabar com o açúcar na sua vida, a receita de hoje é um brownie de batata doce maravilhoso. Eu sei, a maioria das pessoas pode pensar que a idéia de fazer uma sobremesa de um vegetal é muito bizarra e talvez eu tenha ido muito longe na culinária saudável! Mas eu garanto que não e que você vai adorar. Eles são os brownies doces, macios e suaves de sempre e ainda melhor, fazem você se sentir incrível já que contêm apenas seis ingredientes , totalmente não-refinados, totalmente naturais e absolutamente saudáveis!

Brownie de batata doce

brownies batata doce

Rende 10 brownies

Vegan/sem gluten/ sem açúcar/sem lactose

Ingredientes:

2 batatas doce médias/grandes (600g)

2/3 xícara de amêndoas (80g)

½ xícara de farinha de trigo sarraceno ou farinha de arroz integral (100g)

12 tâmaras*

4 colheres de sopa de cacau em pó (100% cacau)

3 colheres de sopa de agave ou melado de cana

uma pitada de sal

 

Instruções:

1- Comece pré-aquecendo o forno a 180C. Depois descasce as batatas-doce, corte-as em cubos e cozinhe no vapor por 20 minutos até elas ficarem bem macias.

2- Coloque as amêndoas no processador e processe até elas virarem uma farinha. Reserve. Eu uso o trigo sarraceno, mas quando não encontro em farinha,  faço o mesmo com e coloco no processador até virar uma farinha. Reserve.

3- Quando a batata-doce estiver bem macia, retire do vapor e coloque no processador de alimentos junto com as tâmaras – retire as sementes das tâmaras antes- isso vai formar uma massa super doce e cremosa.

4- Coloque o restante dos ingredientes em uma tigela, e depois adicione a massa de batata-doce com tâmaras. Misture bem.

5- Forre uma forma com papel manteiga, despeje a mistura e leve ao forno por aproximadamente 20 minutos. Está pronta quando colocar um garfo e ele sair limpo.

6- Retire da forma e deixe esfriar por 10 minutos. Isso é importante para o brownie assentar. Depois corte-o em pedaços do tamanho que desejar.

Nota:*existem dois tipos de tâmara, as tâmaras da Tunísia, que possuem uma superfície bem brilhante, e as tâmaras de Israel ou Medjool, que são maiores e com a pele fosca, elas são bem mais doces, então prefira usar esse tipo para um brownie mais doce.

1- HYMAN, Mark. The Blood Sugar Solution. New York: Hachette Book, 2012.

2- YANG, Quanhe; ZHANG, Zefeng; GREGG, Edward W.; FLANDERS, Dana; MERRIT, Robert; HU, Frank B. Added Sugar Intake and Cardiovascular Diseases Mortality Among US Adults, In JAMA Intern Med. 2014; 174(4):516-524. doi:10.1001/jamainternmed.2013.13563.

3- ONODERA, Yasuhito; NAM, Jin-Min; BISSEL, Mina J. Increased sugar uptake promotes oncogenesis via EPAC/RAP1 and O-GlcNAc pathways, J Clin Invest. Jan 2, 2014; 124(1): 367–384.

Receitas

Penne de espinafre e shitake com creme de castanha de caju

Macarrão é um prato que geralmente agrada a todos, é  fácil e rápido e cai bem no almoço ou no jantar. É uma das minhas comidas favoritas, e a primeira que eu aprendi a cozinhar. Adicionando verduras como o espinafre, ele fica mais nutritivo e super delicioso, já que o espinafre fornece uma boa quantidade de vitaminas A e C, magnésio, ferro, potássio e fibras.

Os cogumelos shitake são conhecidos pela medicina oriental como o “elixir da vida” por suas propriedades que combatem doenças e aumentam a longevidade. São ricos em proteínas, contém fitonutrientes anti-cancerígenos e imuno-estimulantes como as vitaminas B, C, D e E e ainda reduzem o colesterol “ruim” LDL por serem ricos em antioxidantes. Além disso contém baixas quantidades de carboidratos e gorduras, sendo uma ótima opção para quem está querendo perder peso.

As castanhas de caju são jóias nativas brasileiras que fazem bem ao coração, pois contém gorduras “boas” como o ácido oleico, uma gordura monoinsaturada presente também no azeite de oliva. Elas também fazem bem a saúde dos ossos, e principalmente, auxiliam na perda e manutenção de peso, já que são ricas e fibras e proteínas e mantém os níveis de açúcar no sangue equilibrados. Esse creme de castanhas é uma receita adaptada do Guia do Herbívoro Feliz, que pode ser adquirido pelo valor que você escolher. Isso aí, o objetivo da autora, Sandra Guimarães, é tornar a alimentação vegana e saudável acessível a todos e você vai escolher o quanto acha justo pagar pelo conteúdo. Vale a pena!

Essa é uma das receitas preferidas aqui em casa, e querendo perder peso ou não, tenho certeza de que esse prato irá agradar tanto o seu corpo como seu paladar!

Penne de espinafre e shitake com creme de castanha de caju

Escolha um macarrão sem glúten se preferir, como os que são feitos de arroz, milho ou quinoa. São várias as opções no mercado.
300g de macarrão tipo penne integral
1 1/2 xícara (200 g) de shitake cortado em fatias
250 g de espinafre sem o talo picado grosseiramente (ou um maço)
1 cebola pequena cortada em fatias finas
2 dentes de alho picados
1 colher de chá de açafrão
1/2 limão
sementes de abóbora e girassol à gosto
2 colheres de sopa de azeite de oliva extra virgem

Creme de castanhas de caju

1 xícara de castanha de caju natural de molho por 6 horas (não tostada e sem sal)
suco de 1/2 limão pequeno
1 3/4 xícara de água
1/2 colher de chá de amido de milho
1/4 colher de chá de sal
1/4 de colher de chá de noz moscada ralada

Preparo:

1-Coloque uma panela média com aproximadamente 2 litros de água e leve ao fogo.

2-Escorra as castanhas e bata no liqüidificador com os outros ingredientes do creme menos a noz moscada. Bata até as castanhas se desfazerem. Isso pode levar alguns minutos. Reserve.

3-Retire e descarte o talo dos cogumelos e corte-os em fatias finas. Adicione uma colher de sopa de azeite em uma frigideira grande, leve ao fogo médio e adicione os cogumelos. Tempere com o açafrão e esprema a outra metade do limão sobre os cogumelos e mexa. Deixe dourar levemente dois dois lados, o que pode levar mais ou menos 5 minutos, até que eles não estejam mais opacos e fiquem brilhantes e macios. Deve-se ter cuidado para não cozinhar demais porque eles ficam borrachudos. Reserve.

4-Quando a água estiver fervendo adicione uma pitada de sal e o macarrão e deixe cozinhar em fogo baixo, por aproximadamente 10 minutos.

5-Enquanto o macarrão cozinha, adicione um fio de azeite a frigideira, doure a cebola e o alho e depois acrescente o espinafre picado. Mexa e deixe cozinhar tampado por 1 minuto. Quando todo o espinafre tiver diminuído bastante de tamanho junte novamente os cogumelos, adicione o creme e deixe cozinhar em fogo baixo mexendo até o creme engrossar. Ele fica cremoso como um molho branco convencional. Depois acrescente a noz moscada e misture bem. Se ralada na hora, o sabor é mais intenso.

6-Escorra o macarrão e adicione o creme com espinafre e cogumelos e mexa bem.

7-Prove, se necessário adicione mais sal e tempere com pimenta do reino a gosto, de preferência moída na hora. Adicione as sementes e sirva imediatamente.

Serve 3 pessoas.

Artigos

As 7 principais causas de adoecimento

Quando confrontados com uma doença crônica ou diagnóstico de uma doença auto-imune, é fácil se perguntar “Por que eu?”

Como é que algumas pessoas que comem uma dieta ocidental padrão parecem ser livre de doença, enquanto outros que fizeram tentativas para mudar seus hábitos alimentares ainda lutam com doenças crônicas e câncer?

A verdade da questão é que não há “uma única coisa” que influencia se você vai desenvolver uma doença auto-imune ou uma doença crônica. Vários aspectos do seu ambiente interagem com seus genes para criar um estado de saúde ou doença. Aqui estão os 7 principais fatores que influenciam o desenvolvimento de doença.

  1. Deficiências nutricionais

A saúde ideal requer um máximo de micronutrientes, ou seja, as vitaminas, minerais, gorduras essenciais e antioxidantes na sua dieta. Dietas que não têm frutas e vegetais suficientes não possuem as vitaminas e minerais que de que seu corpo precisa para prosperar. Uma dieta com frutas e legumes insuficientes e, portanto, micronutrientes insuficientes, tem sido associada a taxas mais altas de câncer, diabetes, pressão alta, doenças cardíacas e esclerose múltipla.

  1. Sensibilidades alimentares não reconhecidas

A sensibilidade ao glúten é a sensibilidade alimentar mais comum na sociedade ocidental, e mesmo assim 90% de nós não relatam problemas com a digestão ou outros problemas gastrointestinais. Sensibilidades alimentares são muitas vezes uma parte invisível de muitas doenças, incluindo problemas psicológicos, problemas neurológicos, problemas auto-imunes, erupções cutâneas, asma, alergias, e muito mais. Se você tem um problema crônico de saúde, tente seguir uma dieta livre de glúten por um mês – você pode sentir-se melhor do que você se sentiu em anos.

  1. Excesso de toxinas

Hoje, o nosso ambiente é cheio de poluição e toxinas excretados pelos veículos, fábricas, plásticos em nossas casas, mercúrio em obturações dentárias, e sprays químicos agrícolas. Estes produtos químicos interagem com as nossas células, com os sinais que são enviados entre as células, e com as nossas mitocôndrias, interrompendo a função normal e aumentando a inflamação. Estas toxinas aumentam tanto a probabilidade de contrair uma doença crônica como a gravidade dos sintomas da doença. Reduzir a sua exposição aos plásticos, solventes e metais pesados irá ajudá-lo a alcançar e manter uma boa saúde, assim como o aumento de consumo de vegetais e frutas vermelhas, o que melhora o processamento e eliminação dessas toxinas.

  1. O excesso de estresse

O estresse é necessário para a vida. Sem o stress de gravidade, os nossos ossos e músculos se dissolveriam. O estresse crônico, porém, perturba o equilíbrio hormonal e aumenta a inflamação em geral. Praticar meditação ou outra atividade de redução de estresse diariamente pode ajudar a reduzir os níveis de estresse e proteger as células da inflamação.

  1. Exercício inadequado

Nossos antepassados andavam 3-9 milhas em média a cada dia, e nosso cérebro e corpo esperam que a gente se mova diariamente. Atividade física insuficiente ao longo de toda uma vida tem muito impacto nas chances de desenvolver demência antes da idade de 60 anos. O exercício regular também pode melhorar o humor e a diminuir a inflamação no corpo.

  1. Sono inadequado

Há muitos estudos que ligam a qualidade e duração do sono com a saúde. Dormir adequadamente é importante no gerenciamento do estresse, reduzindo a fadiga, proporcionando equilíbrio hormonal, e promovendo a saúde celular. O sono é a oportunidade do corpo para curar-se e crescer. Não estar recebendo de 7 a 9 horas de sono por noite interrompe muito a biologia corporal normal. Mesmo se você acha que fica bem com menos de 7 horas de sono, seu corpo paga um alto preço e se torna mais suscetível a um ataque cardíaco, obesidade, diabetes, além de declínio precoce da memória e problemas auto-imunes.

  1. Enzimas ineficientes (DNA)

Cada um de nós tem uma combinação única de enzimas eficientes e ineficientes, cortesia do DNA que herdamos de nossos pais. É a interação entre a eficiência e ineficiência dessas enzimas com nossas escolhas de dieta e estilo de vida que determinam quais as doenças crônicas que adquirimos. Consumindo uma dieta rica em nutrientes, reduzindo o risco de alergias alimentares, comendo e vivendo orgânicos, seguindo uma prática de redução de estresse regularmente, e dormindo 7 ou mais horas de sono por noite reduz drasticamente o risco dessas enzimas ineficientes levarem a uma doença crônica.

Em última análise, as nossas escolhas de dieta e estilo de vida são responsáveis por criar tanto saúde, energia abundante, alegria e uma mente clara ou problemas com a fadiga, confusão mental, dor e outras queixas físicas. A doença começa com uma química quebrada em nossas células, que surge a partir de nossa escolhas de dieta e estilo de vida. Coma e viva para suas células hoje e sinta-se melhor amanhã.

Terry Wahls, autora, médica, professora, pesquisadora e paciente reverteu a esclerose múltipla, uma doença crônica através da alimentação e mudanças de estilo de vida.

http://www.healthy-holistic-living.com/top-7-reasons-get-diseases.html